Páginas

25 de abril de 2017

Reforma política: proposta de lista fechada é incoerente, alega Hildo Rocha


O deputado federal Hildo Rocha (PMDB-MA), é contra a proposta de lista fechada, ideia que vem sendo debatida pela comissão instituída para estudar e formular proposições acerca da reforma política. De acordo com Rocha, que é membro da comissão especial, a tese é incoerente com o sistema partidário vigente no país. “Lista fechada só funciona onde existem partidos fortes, onde tem legislação capaz de assegurar a democracia interna nos partidos”, justificou.

Segundo o parlamentar, a maioria dos partidos políticos brasileiros é dominada por pessoas que se comportam como se fossem donos das agremiações. “Ainda existe, dentro de grande parte dos partidos, a figura que manda no partido. São poucos os partidos, no nosso país, que tem democracia interna. Então, eu não vejo a mínima possibilidade de que a gente venha a mudar de lista aberta, que permite ao eleitor escolher livremente aquele que deve ser o seu representante na câmara federal, nas câmaras municipais ou nas assembleias legislativas", enfatizou Hildo Rocha.

Financiamento de campanhas
Com relação ao financiamento de campanha, Rocha defende que os custos sejam bancados apenas com recursos do Fundo Partidário e doações de pessoas físicas, no limite de até 10% da renda do ano anterior à eleição ou até cinco salários mínimos, descontados do imposto de renda. “Está provado que empresas, quando contribuem visam, em quase todas as vezes, tirar proveito político e econômico. Portanto nós não podemos aceitar a volta do financiamento empresarial de campanhas eleitorais”, defendeu.

Farras partidárias
Hildo Rocha disse que alguns partidos usam os recursos do Fundo Partidário para bancar interesses dos “donos dos partidos”. “O dinheiro do fundo está sendo utilizado para fazer farras partidárias, para comprar helicópteros, aviões, quando na verdade os recursos deveriam servir para financiar as eleições. Portanto, não vejo necessidade de se criar um novo fundo porque isso implicaria na utilização de recursos públicos, de mais receitas tributárias para bancar algo que já tem recursos suficientes”, disse o parlamentar.

Fortalecimento dos partidos
Segundo Rocha, a partir do momento em que for criada a cultura do financiamento de campanhas por doações individuais o país passará a ter, de fato, verdadeiros partidos políticos.

“No momento em que nós fortalecermos os partidos, e tivermos democracia em todas as agremiações partidárias, aí sim nós podemos pensar em lista fechada porque aí sim vamos ter democracia interna e vamos fortalecer a democracia por meio do voto, com previas ou primarias onde todos os eleitores escolhem os candidatos da lista e sua devida colocação”, frisou Hildo Rocha.


Fonte: ASCOM

Maioria do STF decide que goleiro Bruno deve voltar à prisão


O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu em plenário nesta terça-feira que o goleiro Bruno, solto em 21 de fevereiro por decisão do ministro Marco Aurélio Mello, deve voltar à prisão. Na sessão, 3 dos 5 ministros da Primeira Turma do STF votaram pelo não reconhecimento do habeas corpus concedido a Bruno.

Atualmente, Bruno é contratado pelo Boa Futebol Clube, time da segunda divisão de Varginha, em Minas Gerais. Diversos patrocinadores do clube mineiro reincidiram os contratos devido a contratação do goleiro.

Na última quinta-feira, o procurador geral da República Rodrigo Janot pediu ao STF a revogação da decisão que colocou o goleiro em liberdade.

Para Janot, a própria defesa contribuiu para o eventual prolongamento do prazo para julgamento da ação. “Anote-se que a execução provisória da pena se deu a pedido da própria defesa, na ocasião do recurso de apelação. Isso reforça a ausência de prejuízo ao sentenciado, que pode postular os benefícios previstos na Lei de Execução Penal”, escreveu.

Bruno foi condenado em primeira instância a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato de Eliza Samudio, com quem teve um filho. Na decisão liminar de fevereiro, o ministro Marco Aurélio determinou que Bruno poderá aguardar o julgamento dos recursos da condenação em primeira instância em liberdade.


Fonte: Veja.com

Alunos dos cursos técnicos do SENAI têm novo desafio

Após o lançamento da “3ª Edição do Desafio Senai de Projetos Integradores” para empresários no último dia 19, em Parnaíba, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-PI) deu início a articulação junto às indústrias locais para as inscrições no cadastro dos problemas enfrentados por eles e que possam virar objeto de pesquisa por parte das equipes formadas por alunos dos cursos técnicos da instituição em todo país.

Neste novo formato, a iniciativa visa aproximar cada vez mais a empresa, o SENAI e o próprio aluno. A terceira edição vai possibilitar que se encontre soluções para os problemas que afetam e afligem o dia a dia da indústria. Para isso, é necessário que os empresários cadastrem na plataforma (http://plataforma.gpinovacao.senai.br) até o dia 29 de abril (sexta-feira).
Segundo o Diretor Regional do Senai no Piauí, Mardonio Neiva, o projeto está focado em despertar no aluno das escolas do Senai temas como empreendedorismo, inovação e empregabilidade. A ideia é levar para a sala de aula os problemas das empresas, e estimular os estudantes a produzirem soluções criativas e inovadoras para diferentes setores da indústria.

O presidente da FIEPI, Zé Filho, atribui ao projeto às exigências do mercado de trabalho e declara ““Não há dúvidas sobre a importância da inovação para o desenvolvimento do país. A integração entre empresa e SENAI começa a formar alunos movidos pela cultura inovadora, com um grau de conhecimento que coloca esse estudante mais cedo no mercado”, conclui o presidente. 
Monica Lira, interlocutora do Desafio SENAI de Projetos Integradores no estado, disse que as duas edições anteriores foram significativas, inclusive a conquista do segundo lugar nacional entre 993 projetos inscritos. “O Desafio Senai é uma ferramenta que integra estudantes e aprimora o conhecimento técnico”, declarou animada com o processo de formação das novas equipes. A sensibilização está agendada para o próximo dia 27, no auditório do Centro de Formação Profissional Jose de Moraes Correia, no município de Parnaíba. 

Por Monica Pessoa

23 de abril de 2017

Morre Jerry Adriani


Jerry Adriani para a Veja Rio em 2011
O cantor Jerry Adriani, de 70 anos, morreu na tarde de hoje no hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Adriani, cujo nome verdadeiro era Jair Alves de Souza, estava se tratando de um câncer. Ele tinha 70 anos.

Nascido no bairro paulistano do Brás, Jair Alves de Souza começou a carreira como vocalista do grupo Os Rebeldes. Ele se tornou Jerry Adriani porque tinha a ideia de que para cantar rock era necessário ter um nome americano (Jerry) e era fã do ídolo italiano Adriano Celentano. Adriani apresentou programas dedicados ao rock na antiga TV Tupi, em São Paulo, e comandou – ao lado de Betty Faria e Neyde aparecida, entre outros – A Grande Parada, dedicada aos grandes nomes da música brasileira.

A princípio, Adriani cantava em italiano. Lançou dois discos na língua de Dante Aligheri até se render definitivamente ao rock nacional. Um Grande Amor, de 1965, foi seu primeiro álbum cantado em português. No auge da fama, em viagem à Bahia, ele foi acompanhado por uma banda de rock local chamada Raulzito e seus Panteras. Ficou tão impressionado com a sonoridade dos roqueiros soteropolitanos que os indicou para as gravadoras do Sudeste. O líder da banda, o Raulzito, era nada menos que o cantor e compositor Raul Seixas. Ele, aliás, foi responsável por um dos maiores grandes sucessos de Jerry Adriani, a balada Doce Doce Amor.

Embora fosse identificado com o movimento da jovem guarda, Adriani sempre foi um cantor eclético. A sua discografia é composta por álbuns ecléticos, no qual interpretou autores de soul music (Gioconda, do baiano Hyldon, de seu disco de 1970; e muitas canções de Robson Jorge, que fizeram parte do álbum de 1977), clássicos do repertório de Elvis Presley e Renato Russo. O mais recente disco de Adriani, o CD e DVD Outro, era composto por composições de Arnaldo Antunes, tango e até standards de jazz. Adriani, inclusive, participou do programa VEJA Música para falar sobre seu álbum e os momentos mais importantes de sua carreira.

No início de março, Adriani cancelou apresentações que faria na cidade de Salvador, na Bahia, por causa de uma trombose na perna. Após uma série de exames, foi detectado um câncer. Na ocasião, ele chegou a publicar um vídeo na internet para acalmar os fãs, desesperados com a notícia. Até o momento a família não deu maiores detalhes sobre o velório e o enterro do cantor. Até o momento não foram divulgados os detalhes do velório e do enterro de Adriani.


Fonte: Veja.com

Polícia investiga morte de jovem que teve corpo encontrado em poço de igreja


O Instituto de Medicina Legal de Teresina (IML) realiza, neste domingo (23/04), um exame detalhado no corpo do jovem Rafael da Silva Oliveira, 21 anos, que no sábado (22) foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros de um poço de aproximadamente 42 metros de profundidade, pertencente a paróquia da Igreja Católica do município de Pedro II (a 195 quilômetros de Teresina).Resgate do corpo
A delegada Lucivânia Vidal, que comanda as investigações em torno do caso, já sabe que Rafael participava de uma festa de rave, em um sítio, situado nas proximidades do poço. Teria se deslocado em direção ao poço na companhia de três amigos (também jovens), onde estavam consumindo bebida alcoólica.

No entanto, a delegada estranha o fato da demora dos amigos de Rafael em comunicar que o rapaz teria caído no poço. O fato aconteceu na noite de sexta-feira (21) para sábado (22), por volta de 23 horas, mas somente às 10h de sábado, os colegas da vítima teriam avisado do possível acidente.

O corpo de Rafael só foi resgatado na tarde de sábado por uma equipe do Corpo de Bombeiros de Teresina.


Fonte: Portal AZ

Asfalto implantado em Parnaíba é referência de qualidade em diversas cidades do Brasil


Secretária Maria das Graças Nunes 
A Prefeitura de Parnaíba iniciou o programa denominado “Parnaíba Trafegável”, no intuito de melhorar a mobilidade da cidade, a pavimentação asfáltica implantada pela Secretaria de Municipal de Infraestrutura tem ganhado elogios da população. O produto utilizado são os cimentos asfálticos de petróleo (CAP), modificados em suas características de desempenho através da incorporação de aditivos químicos e elastômeros para garantir mais qualidade e durabilidade. 
Em outras palavras, a modificação das caraterísticas, com a adição de polímeros aumenta a resistência e com isso o asfalto torna-se de maior qualidade. O conhecido “asfalto frio” começou a ser implantado em ruas e avenidas de Parnaíba, com isso espera-se aumentar a resistência às deformações e melhorar o desempenho quanto à fadiga, pois com o aumento do volume de tráfego, intenso e pesado, e aumento da temperatura da pista, o cimento asfáltico implantado no passado tem apresentado limitações.
O asfalto frio é um produto que já é muito difundido nos Estados Unidos e nos países da Europa, seja na construção de pavimentos novos, como também na reparação de estradas e ruas esburacadas. Agora no Brasil esta é uma realidade que vem, aos poucos, sendo adotada como uma solução prática e eficiente no reparo de buracos e imperfeições nas estradas, ruas, dentre outros locais.

A Prefeitura trabalha com o programa “Parnaíba Trafegável” no sentido de garantir qualidade, praticidade e rapidez, o novo método tem agradado a população e superado as expectativas. Em entrevista a nossa reportagem a secretária de Infraestrutura do município de Parnaíba engenheira Maria das Graças Nunesdisse; “Estamos fazendo em 100 dias, o que não fizeram em quatro anos, deve ser esse o motivo de tanta revolta. Porém a população tem elogiado e aprovado nosso trabalho e isso é o que importa, vamos continuar trabalhando com respeito e muita responsabilidade” destacou.

VEJA VÍDEO:


Fonte: Blog do Pessoa

Homem leva três tiros em tentativa de execução no Bairro Piauí


                   Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, em Parnaíba
Na manhã deste sábado (22/04), por volta das 07h, Adriano de Oliveira Ferreira, de 31 anos, natural de Cocal (PI) foi alvejado com três disparos de arma de fogo, quando se encontrava no interior do comércio de sua mãe, conhecida por Benedita, moradora da Quadra “M” do Conjunto Jardim de Alá, Bairro Piauí em Parnaíba, região Norte do Estado do Piauí.

Adriano de Oliveira Ferreira
Adriano foi surpreendido por um indivíduo que trajava um blusão branco, com capacete e ocupando uma motocicleta Yamaha Lander, de cor preta. O acusado efetuou vários disparos com uma pistola, supostamente uma ponto 40. A vitima foi atingida com três disparos, sendo duas em uma perna e um na região do tórax. 

A vítima foi socorrida por familiares que a encaminharam as pressas para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda), onde deu entrada em estado grave.

De acordo com informações, uma viatura já foi comunicada do fato e procede em patrulhamento em busca do autor dos disparos. 


Fonte: Jornal da Parnaíba com informações do Portal do Águia

Ofertas da semana do Armazém Paraíba

22 de abril de 2017

Mega-Sena, concurso 1.923: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 97 mi

Foto: (Heloise Hamada/G1)concurso 1.923 da Mega-Sena teve o sorteio realizado na noite deste sábado (22).

Veja as dezenas sorteadas: 09 - 34 - 42 - 45 - 46 - 59.

Ninguém acertou as 6 dezenas, e o prêmio acumulou. Agora, a expectativa para o próximo sorteio é de R$ 97 milhões.

A Quina teve 110 acertadores, e cada um levou R$ 50.376,11. Outras 9351 apostas ganharam a Quadra, com R$ 846,56 para cada.

Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada.

Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Fonte: G1

Delegacia de Polícia Civil de Cocal é condecorada com troféu de Honra ao Mérito em Teresina

Aconteceu na manhã da última quinta-feira, dia 20 de Abril, no auditório da Academia de Polícia Civil (ACADEPOL) em Teresina, a solenidade em comemoração ao Dia do Polícial Civil. Na oportunidade, a Delegacia de Policia Civil de Cocal foi homenageada com o troféu de Honra ao Mérito pela excelente atuação e pelos relevantes serviços prestados à sociedade cocalense no ano de 2016. 
A honraria foi entregue a Delegada Daniella Dinali e ao Agente de Policia Civil, Walter Brune, pelas mãos do Comandante Geral da Polícia Militar do Piauí, Coronel Carlos Augusto. A cerimônia ainda contou com a presença de outras autoridades como o Secretário de Estado da Segurança Pública, Capitão Fábio Abreu, Delegado Geral, Riedel Batista e a Vice-Governadora do Piauí, Margarete Coelho, que na oportunidade também realizaram a entrega de certificados, troféus de honra ao mérito e medalhas de honra a policiais civis aposentados, agentes, delegados e personalidades piauienses que se destacaram por trabalhos realizados em prol da Segurança.
A Delegada Daniella Dinali utilizou sua conta da rede social Facebook para demonstrar tamanha satisfação com o feito. "Em nome da polícia civil de Cocal agradeço à toda equipe da delegacia, de forma muito especial aos agentes de polícia civil Walter Brune Borges e Jonatas Nunes, bem como ao guarda municipal Walber Machado, que com compromisso, profissionalismo e dedicação se esforçam para prestar a sociedade cocalense um serviço policial investigativo de qualidade, na representação da lei, ordem e justiça. Sinto- me profundamente honrada e agradecida de trabalhar com profissionais, que apesar das dificuldades encontradas, acreditam no trabalho e na possibilidade de se fazer justiça".

Ela finalizou as considerações agradecendo também o empenho e os esforços dos representantes do Ministério Público e Judiciário que atuam no município de Cocal, na pessoa do Dr. Francisco Túlio Ciarlini Mendes e do magistrado Dr. Carlos Arantes Júnior, respectivamente, no tocante ao apoio dado a polícia civil, minimizando as dificuldades e consequentemente aumentando a qualidade dos serviços prestados na busca incansável por justiça.

Fonte: Blog do Coveiro

BARROQUINHA-CE: POLÍCIA MILITAR PRENDE PROCURADO DA JUSTIÇA DO PIAUÍ

Policiais militares do Destacamento de Barroquinha em seu trabalho incessante tiraram mais um elemento de circulação. Desta vez quem se deu mal foi um foragido da justiça do Estado do Piauí, trata-se de Elano da Silva Cavalcante, 22 anos, natural de Joaquim Pires-PI.

A prisão
Era por volta das 22h30 de sexta-feira, 21, ocasião em que o policiamento realizava blitze saturação e barreira por toda a cidade quando abordaram um veículo Corsa Classic de cor cinza ocupado por quatro indivíduos em atitudes suspeitas. Foi feito uma busca de armas e drogas nos indivíduos e no veículo mais nada de ilícito foi encontrado. Ao consultar a situação dos indivíduos junto à justiça, os pm’s descobriram que três deles estavam “limpos”, no entanto contra o quarto havia um mandado de prisão oriundo da justiça do Estado do Piauí. Contra Elano da Silva Cavalcante pesava uma acusação por crime de furto qualificado. 
Diante dos fatos ele foi conduzido para a DPC de Camocim onde após a constatação do mandado de prisão ele foi recambiado para o xadrez da DPC de Granja e aguarda transferência para a cadeia pública do município de Joaquim Pires, no Estado do Piauí.


Efetuaram a prisão: Sgt C Félix, Sgt F Alves, Cb Pereira e Sd Barreto
Fonte: Camocim Polícia 24h

21 de abril de 2017

Justiça absolve ex-secretário de Saúde após concluir que não houve crimes em convênios firmados com a Sesapi

Em ação penal ajuizada pelo Ministério Público Federal contra o ex- secretário estadual de Saúde do Piauí, Paulo Afonso Lages Gonçalves, a Justiça Federal, por meio da 1ª Vara do Juízo Federal, absolveu na última quinta-feira (14), o ex-secretário na ação que trata de dispensa de licitação em dois convênios firmados entre a Secretaria de Saúde e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para o financiamento do Plano de Monitoramento de Doenças Entéricas, entre outras irregularidades na execução desses convênios, nos anos de 1995 e 1996. O MPF requereu a condenação de Paulo Lages pela prática do crime previsto no art. 89, da Lei n. 8.666/93, que trata de licitações e contratos com a Administração Pública. Após os argumentos da defesa, baseadas em documentos e falhas da acusação, o juiz federal Francisco Camelo Ferreira considerou que não há provas suficientes para comprovar as acusações e determinou o arquivamento do processo.
Na ação, a defesa de Paulo Lages apresentou resposta à acusação, sustentando que não ocorreu dispensa de licitação, nem tampouco outros crimes sobre os citados convênios. Na época, o Fundo Nacional de Saúde e o Tribunal de Contas do Estado do Piauí aprovaram a prestação de contas relativa aos convênios n. 292/1995 e 293/1995 e alegou, ainda, que não houve demonstração de sua participação nas condutas que lhe foram imputadas. Mas, de acordo com o inquérito policial, instaurado pela Polícia Federal, o réu cometeu as seguintes condutas delituosas: a) dispensou, indevidamente, o devido procedimento licitatório para aquisição de bens e serviços; b) fracionou despesas, realizando modalidade licitatória de menor valor; c) deu continuidade a contratos vencidos e d) favoreceu fornecedores mediante superfaturamento de preços.
A defesa do ex-secretário, representada pelo advogado Apoena Almeida Machado, alegou que não houve favorecimento de nenhum fornecedor e muito menos a dispensa de licitação na aquisição de bens ou serviços, também não houve fracionamento de despesas, mas sim momentos de calamidade pública ou situações de emergência, que exigiram medidas enérgicas e imediatas. Em 27 de junho de 2006, a Justiça Federal recebeu a denúncia e Paulo Lages se tornou réu no processo.
Para o MPF, apesar da prestação de contas ter sido aprovada pelo TCE do Piauí, o responsável não se eximiu de sua responsabilidade penal, uma vez que na qualidade de Secretário de Saúde era o responsável pela gestão das verbas repassadas pelo Fundo Nacional de Saúde. As irregularidades foram descritas no relatório do TCE; no entanto, os relatórios apresentaram diversas falhas recorrentes, apontadas na quase totalidade do processo e não corrigidas no decorrer do exercício. Apoena Almeida Machado afirmou que, após uma análise mais atenciosa do relatório de auditoria, constatou-se que as irregularidades encontradas pelos auditores e apontadas pelo MPF neste processo, ocorreram no ano de 1995, ao passo em que os recursos provenientes dos convênios, somente foram repassados pela União à SESAPI em janeiro de 1996, conforme apontam os formulários de execução da receita e despesa e o extrato da conta bancária. “Se o relatório aponta irregularidade em 1995 e se não aponta indicação da fonte do recurso utilizável, o juiz concluiu que não é possível afirmar com a segurança necessária que recursos provenientes dos convênios indicados na denúncia foram utilizados na realização das despesas”, explicou.


Márcia Cristina – Ass. Imprensa

Dr. Darllan Barros é nomeado Coordenador Estadual de Saúde das APAES do estado do Piauí

O médico parnaibano, Darllan de Almeida Vieira Barros foi nomeado e empossado Coordenador Estadual de Saúde das APAES (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) do estado do Piauí. Darllan já faz parte do quadro de profissionais da instituição e têm relevantes serviços prestados na cidade e toda região. 
Formado pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI, Darllan trabalha como clínico e vem atuando em pequenas cirurgias auxiliando e realizando em Hospitais como Nossa senhora da Conceição em Luís Correia, Santa Casa de Misericórdia em Parnaíba e será empossado como médico do PSF de Bom Princípio após aprovação em concurso público.
O médico atua ainda como médico oficial do Parnaíba Rugby, atendimento especializado na clínica: CLINVIDA Darllan Barros também é médico oficial do Parnahyba Sport Clube e presta serviços voluntariamente a equipe. 
Segundo Darllan Barros, agora o desafio vai ser implementar nas APAES do Piauí uma saúde de qualidade e eficiência nos atendimentos em geral, o médico comenta que as APAE tem profissionais de todas as especialidades, tais como psicólogos, médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, serviço de odontologia, psicopedagoga.
“Temos muitos profissionais qualificados para o bom funcionamento das clínicas, vamos realizar um trabalho com respeito aos nossos servidores, mas principalmente aos pacientes. Já vamos iniciar nossas atividades com 15 consultas com o ortopedista pediátrico (especialista raríssimo no nosso estado) para as crianças das APAES de Parnaíba, Luís Correia e Ilha grande” disse Darllan. 
O médico destacou a alegria em receber a designação e estabelece metas para o futuro. “Fico bastante feliz com essa designação, farei tudo com responsabilidade e muita dedicação para atender as expectativas de todos. Queremos já no mês de maio ter consultas e cirurgias com o médico ginecologista para a região norte e posteriormente vamos para as APAES da região sul e Teresina. Agora é trabalhar e nos dedicar sempre” pontou Darllan.


 SIM NOTICIAS

As baleias cometem suicídio? Segundo a ciência, não

Há quem diga, em geral nas redes sociais, que as baleias são capazes de se suicidar, provocando o próprio encalhamento. A crença vai além: encalhamentos em massa seriam desencadeados por um animal que fica preso na praia, e os outros, como uma forma de solidariedade (ou simplesmente um instinto de manter o bando reunido), se atirariam também à terra firme. Não é, porém, o que a ciência diz. Não há comprovação, estudo, pesquisa alguma que indique qualquer veracidade nesse comportamento dos mamíferos marinhos. O que os biólogos sabem é que fatores como doenças e algumas ações do homem podem levar os animais a nadarem até muito próximo da praia, o que causaria – acidentalmente – o encalhamento e eventual morte.

Mas e quando não há uma explicação aparente, seria o suicídio coletivo uma possibilidade para as baleias? A ciência garante que não. “Essa é mais uma tentativa de transferir para os animais algo que é um comportamento exclusivamente humano”, diz Mario Rollo, professor e pesquisador de biologia marinha do Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em São Vicente. “Não há evidências científicas de nenhuma outra espécie que cometa suicídio.” As baleias, portanto, foram muito injustamente usadas por criadores e usuários da página ‘Baleia Azul’, que induz seus usuários às praticas suicidas

Por que, então, esses mamíferos encalham? Segundo o pesquisador, uma das causas mais comuns é a presença de doenças ou ferimentos. Na maioria dos casos, os animais ficam fracos e não conseguem continuar nadando. Por causa disso, são levados até praia e acabam ficando presos, o que resulta, muitas vezes, em morte. O mesmo ocorre quando eles ficam muito velhos.

As ações humanas também contribuem – e muito – para o encalhamento das baleias. A maioria desses animais é extremamente sensível ao som. Rollo afirma que alguns sonares utilizados para navegação podem deixá-los confusos, estressados e atordoados, aumentando as chances de eles nadarem sem querer em direção à praia. Além dessas causas, a poluição, temperatura da água e disponibilidade de alimento são outros fatores que os cientistas consideram estar por trás de alguns desses episódios.

E como explicar, por exemplo, a ocorrência de encalhamentos coletivos, como as baleias piloto – na verdade são golfinhos gigantes – que foram encontradas em uma praia da Nova Zelândia em fevereiro de 2017? Rollo explica que, como esses mamíferos costumam viver em grupos grandes, é muito comum, que um indivíduo adoeça e acabe transmitindo a enfermidade aos demais, provocando uma contaminação em massa. O mesmo se aplica aos outros fatores, já que os animais dividem o mesmo ambiente.

O suicídio, no entanto, definitivamente não é uma hipótese com sustentação científica, segundo o pesquisador. Por mais heroico que pareça, esses animais não estão tirando suas próprias vidas em nome do bando. “Não existe nenhuma indicação de que tenham solidariedade uns com os outros”, afirma. “Para que um animal cometa suicídio é necessário que exista um componente depressivo, algo que é próprio do comportamento humano.”


Fonte: Veja.com

CHARGE DO DIA

charge2104
Fonte: DN