Páginas

12 de agosto de 2016

De morte a acidentes, as vezes em que caça a pokémons acabou mal


O jogo de realidade aumentada Pokémon Go, que virou febre no Brasil e no mundo, é o motivo de alguns acidentes e tragédias que aconteceram desde sua estreia. Confira, a seguir, as vezes que a caçada aos monstrinhos não terminou bem.

1. Acidentes automobilísticos
Três motoristas tiveram prejuízos por causa do jogo Pokémon Go, em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina. Na terça-feira, um deles estava dirigindo enquanto caçava os monstrinhos, quando perdeu o controle do veículo e bateu em outros dois carros que estavam estacionados. O treinador de pokémons tentou fugir antes da chegada dos policiais e acabou preso. Por causa do aplicativo, o Detran SC, publicou um alerta aos jogadores: "Se quiser procurar seu Pokémon no trânsito convide seu amigo para dirigir enquanto você vai no banco do carona. Não seja você mais uma vítima do descuido".

2. Jardim Botânico de Jundiaí
Os parques de Jundiaí, em São Paulo, estão reclamando da quantidade de lixo gerada e da depredação causada pelos jogadores de Pokémon Go. No parque Jardim Botânico, algumas instalações elétricas, como tomadas e disjuntores, foram desligadas, para que os aparelhos celulares fossem recarregados. Segundo a prefeitura da cidade, o Jardim Botânico recebeu 5.000 pessoas no mesmo dia. O Parque da Cidade, que costuma receber a mesma quantidade normalmente, chegou a ser frequentado por 10.000 pessoas. Um evento na rede social Facebook foi criado com o nome "Caçar Pokémon – Parque da Cidade", em que 1.700 pessoas confirmaram presença e outras 3.300 tinham interesse.


Fonte: Veja.com

Nenhum comentário: