Páginas

2 de junho de 2016

Erivan Lopes toma posse como presidente do Tribunal de Justiça

O desembargador Erivan Lopes tomou posse como presidente do Tribunal de Justiça do Piauí em solenidade na noite desta quarta-feira (01). Além dele, também foram empossados os desembargadores José James Gomes Pereira e Ricardo Gentil Eulálio Dantas como Vice-presidente e Corregedor do Tribunal de Justiça do Piauí para o biênio 2016/2018.
DesembaDesembargador Erivan Lopes toma posse como presidente do Tribunal de Justiça(Imagem:Lucas Dias/GP1)
Compuseram a mesa de honra, além de Erivan Lopes, o ex-presidente do TJ Raimundo Eufrásio, o ministro do Meio Ambiente Sarney Filho, o governador Wellington Dias, o deputado Themístocles Filho, o conselheiro do Conselho Nacional de Justiça Noberto Campelo, o prefeito de Teresina Firmino Filho, o presidente da OAB-PI Chico Lucas, o corregedor-Geral de Justiça do Piauí Cleandro Moura e o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais Pedro Carlos Bitencourt Marcondes.

O desembargador Raimundo Eufrásio, que deixa a cadeira da presidência hoje, afirmou que está satisfeito com o trabalho desenvolvido nos últimos dois anos. “Hoje saio tranquilo porque todos colaboraram, desde os desembargadores ao servidor mais simples dessa casa, assim conseguimos passar esse período de 24 meses em paz e com várias conquistas. Ontem mesmo tivemos o julgamento através do Processo Judicial Eletrônico, uma experiência pioneira, em Campo Maior o processo foi julgado em 63 dias, isso é um meio que nós vamos minimizar o problema dos resíduos processuais que temos e avançar na prestação jurisdicional de forma célere e eficiente”, declarou o desembargador.
Desembargador Raimundo Eufrásio(Imagem:Lucas Dias/GP1)
O governador Wellington Dias afirmou que o Estado estará em parceria com a nova presidência do Tribunal. “O desembargador Erivan e todos os membros que com ele vão conduzir o TJ são pessoas experientes, respeitadas na sociedade, acho que isso é importante para o Tribunal, mas é importante também para o Piauí. Sei que é um desafio grande atuar numa área dessa e o Estado vai trabalhar, como sempre, como parceiro no sentido de ajudar para que o Tribunal preste moderno e relevantes serviços”, afirmou.
Wellington Dias(Imagem:Lucas Dias/GP1)
O novo presidente do TJ, Erivan Lopes, iniciou seu discurso fazendo duras críticas à ordem administrativa do país e da crise política que o Brasil enfrenta. “O cenário nacional é confuso. As instituições a quem o homem historicamente confiou a estabilidade da sua vida em sociedade hoje, no Brasil, estão no mais absoluto estado de confusão mental. Elas não se entendem, perderam a noção dos limites de sua própria competência e da amplitude de suas responsabilidades. Vivemos uma verdadeira baderna. Temos um Governo que não governa, um Parlamento que não legisla e uma Suprema Corte que Governa e Legisla demais. Ali no excelso, se perdeu, pelo menos na composição atual, a ideia do que seja autocontenção”, declarou.

Erivan Lopes afirmou que assume o Tribunal de Justiça com uma situação fiscal equilibrada, mas chamou atenção ao fato para a baixa eficiência do Poder Juduciário Piauiense. “Conforme relatório do Conselho Nacional de Justiça, o Poder Judiciário do Piauí continua na incômoda situação de menos eficiente do país. Os indicadores de desempenho apontam para uma crescente taxa de congestionamento de processos pendentes de julgamento”, lamentou. 

Durante a solenidade, também foram assinados dois convênio entre o Governo do Estado e Tribunal de Justiça, um para a construção de um Fórum na cidade de Campo Maior e o segundo trata-se de Acordo de Cooperação Técnica para manutenção da ordem.

Ainda estiveram presentes na cerimônia os senadores Elmano Férrer e Ciro Nogueira, vice-governadora Margarete Coelho, secretário de Segurança Fábio Abreu, secretário de administração Franzé Silva, o ex-governador Wilson Martins, deputados estaduais e diversas outras autoridades.



Fonte: GP1

Nenhum comentário: