Páginas

11 de abril de 2016

Em áudio, Temer diz que programas sociais vão continuar e que se faz política rasteira no país



Veio a público um áudio, com a voz de Michel Temer, com o que seria um discurso dirigido a deputados do partido, saudando a aprovação pelo plenário da Câmara da denúncia contra Dilma Rouseff. A hipótese na qual investe a maioria é a de que o material vazou por acidente.

Huuummm… Pode ser. Sempre é tempo de aprender a usar o WhatsApp. Os que conhecem Temer, no entanto, têm claro que ele não é do tipo que manda mensagens de voz a interlocutores. Vai saber por que decidiu abrir uma exceção justamente num tema delicado como esse.

Comecemos pelo óbvio: não há ilegalidade nenhuma no que vai ali. O vice, que está sendo demonizado pelo PT nas ruas, na Câmara, no Senado e na Comissão do Impeachment, dirigiu, para todos os efeitos, uma mensagem a seus correligionários. Até onde se sabe, isso continua permitido no país.

Confesso que gostei do que ouvi. Na hipótese de ser um vazamento, é um sinal, então, de que o vice está otimista, né? Conta que a maioria deve aprovar mesmo o relatório a ser aprovado pela comissão, que pede a continuidade do processo contra Dilma.

Lembro, desde logo, que, atacado por todos os lados e em todos os flancos, Temer não tem como se defender. Não pode usar o Palácio do Jaburu para receber apoiadores. Imaginem se o fizesse, com manifestantes gritando “Dilma golpista…” Lembro, e ainda voltarei ao caso, que, ao acolher chicaneiros no Palácio do Planalto em defesa do seu mandato, a senhora presidente da República comete novos crimes.

Gostei também de outro trecho da gravação: o vice deixa claro que, caso se torne presidente, não vai acabar com programas sociais. Lá está dito: “Sei que dizem de vez em quando que se outrem assumirem, nós vamos acabar com o Bolsa Família, com o Pronatec… Isso é falso, é mentiroso e é fruto dessa política mais rasteira que tomou conta do país”.

Dilma tem o Palácio e a caneta para comprar consciência, além de ter Lula num quarto de hotel. O vice só tem o silêncio e, felizmente, a consciência da esmagadora maioria dos brasileiros.

Se foi um vazamento, espero que, na Presidência, Temer tenha mais cuidado com esses meios eletrônicos. Se não foi, tratou-se de uma ótima oportunidade para denunciar a o terrorismo que o governo está fazendo em relação aos programas sociais. Até a votação do dia 17, espero que outras mensagens do mesmo nível sejam vazadas.

Podem colaborar para que os indecisos se decidam.




Blog do jornalista Reinaldo Azevedo

Nenhum comentário: