Páginas

22 de março de 2016

Grupo sem-terra invade Incra e pede fazendas de Bumlai em Dourados, MS


Manifestantes sem-terra invadiram a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de Dourados, a 214 km de Campo Grande, para reivindicar fazendas do pecuarista José Carlos Bumlai, preso na Operação Lava Jato.
Cerca de 100 manifestantes chegaram ao Incra na segunda-feira (21) e por causa disso não houve expediente no prédio. Eles pedem que as propriedades São Marcos e Santa Inês, no sul do estado, sejam destinadas para a reforma agrária.
O empresário e pecuarista José Carlos Bumlai é escoltado por policiais federais ao deixar o Instituto de Ciência Forense em Curitiba. Bumlai foi preso na 21ª etapa da Operação Lava Jato (Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)Pecuarista José Carlos Bumlai foi preso na 21ª
etapa da Lava Jato (Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)
A TV Morena entrou em contato com os advogados de Bumlai para saber sobre a situação das fazendas reivindicadas pelos sem-terra, mas eles estão viajando e não deram retorno.
Por meio de nota, o Incra informou que está fazendo um levantamento para saber quantas famílias estão acampadas em Mato Grosso do Sul.
O órgão disse ainda que vai fazer vistoria em fazendas que possam integrar os programas nacionais de reforma agrária, mas não informou quanto tempo pode demorar para terminar o levantamento e o trabalho de vistoria nas propriedades rurais.
Os manifestantes pedem agilidade no processo de desapropriação de fazendas para a reforma agrária e também no cadastramento de quem está à espera de um lote. Segundo os coordenadores de movimentos, são cerca de 2.800 famílias. O grupo promete ficar em frente à sede do Incra por tempo indeterminado.
Manifestantes na sede do Incra em Dourados (Foto: Reprodução/ TV Morena)

Fonte: G1

Nenhum comentário: