Páginas

25 de março de 2016

EUA pedem que mulher com zika espere 2 meses antes de engravidar


   Mulher grávida segura uma rede para proteção contra mosquitos em Cali, na Colômbia, em 10 de fevereiro: zika já afetou mais de 5 mil mulheres no país (Foto:  AFP Photo/Luis Robayo)
Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) lançaram novas diretrizes, nesta sexta-feira (25), sobre o tempo que homens e mulheres expostos ao vírus da zika devem aguardar antes de começarem a tentar conceber.

As mulheres diagnosticadas com o vírus da zika devem esperar ao menos oito semanas depois do início dos sintomas antes de tentarem engravidar, enquanto os homens devem esperar ao menos seis meses, segundo as recomendações das autoridades de saúde.

As diretrizes dizem ainda que tanto homens quanto mulheres que, mesmo não tendo um diagnóstico confirmado da doença, tiveram uma possível exposição ao vírus devem esperar ao menos oitos semanas.

O órgão observou que as recomendações são baseadas em dados ainda limitados sobre a permanência do vírus no sangue e no sêmen.

O vírus da zika tem sido relacionado ao aumento de casos de bebês nascidos com microcefalia no Brasil. Apesar de não haver uma prova definitiva de que o zika tem sido responsável pela microcefalia em bebês, há evidências cada vez maiores que relacionam o zika à malformação.

Oficiais do CDC observaram que conversas sobre os riscos relacionados à gravidez são difíceis e encorajaram profissionais da saúde a engajar seus pacientes nessa discussão. "Algumas mulheres e seus parceiros residentes em áreas com transmissão ativa de zika podem decidir adiar a gravidez", afirmou o CDC em um comunicado.


Fonte: G1

Nenhum comentário: