Páginas

22 de fevereiro de 2016

Homem anuncia o próprio rim na internet no CE; secretaria investiga



Um homem que se identifica como morador do Bairro Vila Peri, em Fortaleza, colocou um de seus rins a venda em um site da internet. Com o título de ''Rim Perfeito'', o vendedor oferece o órgão pelo valor de R$ 40.000. Na descrição do produto, publicada na madrugada do último sábado (20), o anunciante afirma ter 35 anos, tipo sanguíneo O negativo e rim em perfeito funcionamento.

A TV Verdes Mares ligou para o número de telefone colocado no anúncio simulando interesse pelo produto e conversou com o homem que oferece o órgão. De acordo com o anunciante, ele está desempregado e resolveu vender o próprio rim para conseguir dinheiro. O homem afirma ainda que irá fazer exames para garantir que o rim está saudável e mostrar os resultados para os compradores interessados. “Eu vou fazer exames nesta semana ainda, para quando for conversar com alguma pessoa já ir com eles na mão”, disse. Segundo o vendedor, outras pessoas entraram em contato interessadas no produto.

Em nota, a Secretaria da Saúde informou que pediu providências a superintendência regional da Polícia Federal. A Secretaria afirma ainda que quer resguardar a credibilidade do processo de doações e transplantes realizados no Estado. O Ceará é um dos estados que mais realizam transplantes de órgão no país. Em 2015 foram 1.433 e este ano, 143 transplantes realizados.Quando questionado sobre o processo de doação, que segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) deve contemplar as pessoas da fila de espera, com serviços gratuitos e ocorrer de forma voluntária, o vendedor afirmou que não é obstáculo para concretizar o negócio, que pode, inclusive, ter o valor negociado.

Atualmente os portadores de doença renal crônica precisam está cadastrados no Sistema Nacional de Transplantes (SNT), aguardar numa fila de espera por um órgão compatível e a doação é gratuita. A venda e compra de órgãos é crime previsto na lei 9.434 de fevereiro de 1997, com punição que vai de três a oito anos de prisão.

Além da Polícia Federal, a Polícia Civil informou que também irá investigar a suposta comercialização de rim em Fortaleza.


Fonte: G1

Nenhum comentário: