Páginas

22 de janeiro de 2016

Travesti é aprovada em 1º lugar em vestibular de Universidade Federal

Nesta semana, com a divulgação do resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), muitas pessoas puderam celebrar a aprovação e as novas perspectivas de vida com a entrada na universidade. A travesti Amanda Palha, aprovada em primeiro lugar para o curso de Serviço Social, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), é um exemplo dessa conquista.
Para Amanda, ter uma estrutura familiar sólida e contar com apoio no trabalho foram fatores determinantes para conseguir estudar e se preparar. "Foi possível para mim porque a relação com a minha família era positiva, porque consegui concluir o ensino médio, tive uma rede de amigos que me deram suporte, tive a chance de trabalhar na área e descobrir que gostaria de estudar serviço social. Eu tive acesso a uma educação popular de qualidade que poucas pessoas têm", conta.
A nova estudante de serviço social acredita que sua entrada na universidade pode inspirar não só pessoas trans a querer ocupar o espaço acadêmico, mas estimular que projetos sociais ajudem, cada vez mais, a favorecer esse contexto.
"O fato de ser primeiro lugar no curso tem que ser incentivo não só para as meninas [trans] acharem que elas podem, mas para todas as pessoas que têm interesse em ver a inserção acontecendo se movimentarem para isso. Criar condições sociais para que isso aconteça faz muito mais sentido do que a gente achar que é só uma questão de estudar muito, porque não é", afirma Amanda.

Fonte: O Povo Online

Nenhum comentário: