Páginas

9 de novembro de 2015

PIAUÍ: SEGURANÇA PERDE RECURSOS

Cláudia Brandão
Não é nenhuma novidade para os piauienses que a segurança pública é, hoje, uma das maiores, senão a maior, preocupação da população. E ela tem motivos de sobra para isso. Não há um só dia na semana em que não sejam registrados assaltos, sequestro relâmpagos, arrombamentos de caixas eletrônicos e outros tipos tipos de crimes. Botar a cara fora de casa virou uma atividade de risco. Ficar dentro dela, também. O cidadão comum está se sentindo desprotegido.
E o que faz o governo do Estado? Reduz o orçamento da Secretaria de Segurança. É inacreditável, mas o orçamento previsto para garantir a segurança dos piauienses em 2016  ( R$ 182 milhões)  é inferior ao que foi destinado para este ano. Enquanto isso, a receita do crime só cresce por conta do avanço do comércio de drogas ilícitas que se estende de norte a sul do Piauí.
Não dá para combater a violência e proporcionar tranquilidade ao cidadão sem o aparelhamento da polícia. As delegacias já estão em estado precário. Quando não falta combustível nas viaturas, falta papel até para registrar um Boletim de Ocorrência. Os armamentos estão defasados, se comparados aos usados pelos bandidos. A mesma coisa acontece com os carros. Sem falar na carência de pessoal.
Está mais do que provado que investir em inteligência é a melhor estratégia a ser utilizada pela polícia porque aborta a ação criminosa antes mesmo de ela ser concretizada, evitando prejuízos materiais e psicológicos, às vezes irreversíveis. No entanto, em vez de apostar nesse caminho, que necessita de recursos, o governo mata por asfixia financeira o trabalho  de investigação policial.
Segurança é prioridade absoluta. Sem ela, não se tem tranquilidade para ir à escola, ao trabalho ou mesmo para desfrutar o lazer em família. Chegamos ao limite do suportável. Mas ainda há tempo de ser feita uma revisão orçamentária, destinando mais verbas a um setor que é essencial para que a sociedade possa viver e produzir em paz. Do contrário, perderemos, todos nós,  e só os bandidos sairão ganhando.

Fonte: Cláudia Brandão / Cidade Verde.com

Nenhum comentário: