Páginas

20 de novembro de 2015

Meteorologia aponta para mais um período chuvoso fraco no Piauí

Estiagem atinge principalmente cidades do semiárido piauiense (Foto: Patrícia Andrade/G1)
Os piauienses deverão enfrentar mais um ano de dificuldades devido à irregularidade do período chuvoso. O cenário preocupante é indicado pela meteorologista Sônia Feitosa, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar). Segundo ela, a probabilidade das chuvas serem abaixo da média no estado é de 40%, percentual que ainda pode ser um pouco maior na região do semiárido. A chance das chuvas ficarem acima da média é de apenas 25%.

A meteorologista destaca que o período chuvoso na região Sul do Piauí normalmente começa entre o fim de outubro e o início de novembro e até agora praticamente não choveu em nenhuma região do estado. A situação preocupa porque a média normal registrada nos meses de novembro costuma ficar entre 100 e 125 milímetros de chuva.

"Conforme as nossas previsões, as chuvas estão sendo abaixo da média. Já estamos em 20 de novembro e praticamente não choveu em lugar nenhum no Piauí. As chuvas vão aumentar nos próximos meses, mas no geral o período chuvoso continuará sendo abaixo da média", explica a meteorologista.

Ela afirma que pelo menos até janeiro as precipitações pluviométricas seguirão abaixo do normal, o que deverá fazer com que o Piauí enfrente mais um ano de dificuldades na colheita. A série de períodos chuvosos fracos no semiárido piauiense já se arrasta desde 2011. Atualmente, 165 municípios estão em estado de emergência por conta da seca.

A meteorologista explica que as probabilidades de poucas chuvas no fim de 2015 e em 2016 são provocadas principalmente por um velho conhecido: o El Niño. O fenômeno é provocado pelo superaquecimento das águas de superfície do Oceano Pacífico. Mas além disso, Sônia diz que esse ano outro fator está associado aos baixos índices.

"O Oceano Atlântico, que fica do outro lado do Pacífico, está com as águas mais frias, quando deveriam ser quentes. Isso impede que a nebulosidade desça e provoque as chuvas", falou.



Fonte: G1 / PI

Nenhum comentário: