Páginas

31 de agosto de 2015

Cinegrafista é detido na delegacia ao filmar acusado de necrofilia

Dois fatos um tanto incomuns aconteceram na manhã de domingo (30/08) em Parnaíba. O primeiro acontecimento foi um caso de necrofilia ocorrido no Cemitério da Igualdade e o segundo a detenção de um cinegrafista que registrava a prisão do principal suspeito da prática do crime na Central de Flagrantes.
O repórter cinematográfico, Juciê Machado, da TV Costa Norte teve a câmera apreendida e foi detido sob acusação de desacato, sendo lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) contra o próprio. Segundo o cinegrafista, o mesmo foi impedido de atuar quando estava entrevistando o acusado na recepção da delegacia. Machado foi interrompido sob o aviso de proibição do delegado plantonista Eduardo Aquino de Araújo. Como a câmera ainda estava ligada, foi apreendida.
O fato é que a imprensa sempre fez registros das ocorrências naquele local e nunca sofreu represália. Desta vez, a reprimenda aconteceu por um delegado, sendo que os demais nunca apresentaram restrição nas coberturas jornalísticas na recepção da Central de Flagrantes.
O delegado Eduardo, que era titular no município de Canto do Buriti, e agora está em Buriti dos Lopes, ficou conhecido por uma suposta conduta de tortura contra Marcos Antônio de Carvalho, no ano de 2011, que mostrou ferimentos pelo corpo. O fato foi divulgado pelo Portal AZ e o delegado rebateu afirmando se tratar de uma armação. Por conta da detenção de Juciê Machado, parte da imprensa de Parnaíba ficou descontente com a postura do delegado Eduardo Aquino.

Fonte: Proparnaiba.com

Nenhum comentário: