Páginas

19 de abril de 2015

Empresas de alimentos recebem atendimentos do SENAI

O SENAI/PI vem atendendo as empresas de alimentos do estado através de Consultoria Tecnológica em Segurança dos alimentos: Boas Praticas de Fabricação (BPF) e Procedimentos Padrões de Higiene Operacional (PPHO) /Procedimentos Operacionais Padronizados (POP) e do Sistema de Analise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC).
Além disso, atua ainda na realização de Auditorias Internas em Sistema de Segurança dos Alimentos (BPF-POP-PPHO-APPCC). As ações integram o Programa Alimentos Seguros – PAS, executadas pelo Centro de Tecnologia (CTA). Em 2015, por meio de parceria com o SEBRAE-PI está atendendo 44 empresas de alimentos dos segmentos de panificação, laticínios, carnes, mel, restaurantes, polpa de frutas, sorvetes nos municípios de Teresina, Piracuruca, Esperantina, Piripiri, Picos e Simplício Mendes.
Conforme o coordenador do PAS, Paulo Sérgio Pires, a maioria dessas empresas necessitam de total orientação técnica e tecnológica com relação a higiene na fabricação de seus produtos. “Para isso é necessário a capacitação dos seus colaboradores, bem como a realização de Consultoria Tecnológica para adaptação das Estruturas Físicas”, explica o coordenador.
Prosseguindo, Paulo Pires enfatiza que “esses são aspectos a serem considerados na implantação do Programa Boas Práticas de Fabricação (BPF) e Procedimentos Operacionais Padronizados (POP) Procedimentos Padrões de Higiene Operacional e do Sistema APPCC - Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle”.
Os trabalhos visaram a implantação orientada através de treinamento e consultoria tendo como objetivos aumentar a segurança e a qualidade dos alimentos produzidos agregando valor e aumentando as perspectivas de mercado. “A meta principal é difundir e apoiar a implantação das Boas Práticas de Fabricação (BPF) e do Sistema APPCC, utilizado na produção de alimentos seguros à saúde e com qualidade”, afirma Paulo Pires.
Esse trabalho desenvolvido pelo SENAI visa a organização das unidades produtivas com o objetivo de garantir resultados que levam a satisfação dos consumidores; maior competitividade e ampliação de conquista de novos mercados; redução de perdas de matérias-primas, embalagens e produtos; atendimento a legislação, diminuição de desperdícios, segurança e inocuidade dos alimentos produzidos, redução de impactos ambientais, aumento de produtividade, dentre outros.
“A aceleração do processo de desenvolvimento social e econômico do Estado do Piauí, exige a intensificação de ações voltadas para a qualidade no sentido de colocar as empresas do estado como referencial de geração de produtos seguros e com qualidade para competitividade no mercado interno e externo”, diz o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI), Zé Filho.

JÂNIO HOLANDA – ASCOM/FIEPI

Nenhum comentário: