Páginas

7 de fevereiro de 2015

Segurança do governador é morto em assalto; suspeito é preso dentro de hospital

Na manhã deste sábado (7), o governador Wellington Dias emitiu nota sobre a morte do policial militar Francisco das Chagas Nunes, 43 anos. Ele disse que se solidariza com a família e destacou a fidelidade do PM. Wellington se mostrou comovido com o ocorrido e ressaltou que a violência precisa ser combatida com mais rigor. Veja a nota na íntegra:
NOTA SOBRE ASSALTO - WELLINGTON DIAS
Recebi com muita comoção e indignação a notícia do assassinato do policial Francisco das Chagas Nunes, ocorrido na noite desta sexta-feira, quando tentou evitar a ocorrência de assalto a meu filho, Vinícius Dias, que se dirigia a um círculo de oração, em uma residência na Zona Leste de Teresina.
Solidarizo-me com a família e destaco a honradez, coragem e fidelidade do policial ao seu trabalho.
A violência, infelizmente, se tornou uma doença nos últimos anos e precisa ser combatida com muito rigor. Ninguém está imune a uma tragédia desta natureza, mas o dever inevitável diante desse e qualquer outro caso é reforçar ainda mais uma luta incansável contra a bandidagem. Usaremos toda a severidade e austeridade no combate aos que banalizam a vida de nossos cidadãos.  
O Governo do Estado do Piauí e a Polícia Militar prestarão toda a assistência necessária à família do policial.
Wellington Dias
Governador do Piauí
 
Também divulgou nota o Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sindepol). A direção afirmou estar de luto pelo ocorrido e lamentou as ações "cada vez mais audaciosas dos criminosos". Veja a nota: 
O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil de Carreira do Estado do Piauí está de luto com a perda do policial militar Francisco das Chagas Nunes, assassinado em trabalho na noite desta sexta-feira na zona leste de Teresina, durante uma tentativa de assalto. 
Nesse momento de dor e sofrimento, prestamos nossa solidariedade aos familiares e amigos do policial.
O Sindepol lamenta as ações cada vez mais audaciosas dos criminosos, ao tempo que reitera o pedido de junção de forças de todas as esferas na luta contra o crime.
-A direção-
Atualizada às 21h
O policial militar, que foi morto no assalto na noite desta sexta-feira (6), é da equipe de segurança da residência do governador Wellington Dias (PT).
O comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Augusto, informou que Francisco das Chagas Nunes,43 anos, fazia segurança do filho do governador e morreu durante tentativa de assalto ao grupo de amigos de Vinicius Dias, filho mais velho de Wellington Dias. 
O coronel informou que o grupo estava em dois carros e ia para um ciclo de orações. O filho do governador presenciou a morte do segurança junto com os jovens que estavam no local.
“O primeiro carro chegou e ao descerem do veículo houve o anúncio do assalto. O policial tentou proteger o grupo e acabou morrendo”, disse o comandante.
Carlos Augusto informou que o policial morto era um oficial preparado e com experiência com as Forças Armadas. Francisco das Chagas Nunes era segurança do filho do governador há mais de oito anos.
“É um dos dias mais triste de minha vida”, disse o comandante.
Um dos suspeitos de ter participar da morte do policial foi preso dentro do Hospital do Dirceu e teria confessado o crime. O suspeito está ferido com um tiro no pé. 
Atualizado às 21h
Um policial militar foi morto na noite desta sexta-feira (6) durante assalto na rua Raimundo Portela com a avenida Ininga, no bairro de Jóquei, zona Leste de Teresina.
Segundo o capitão Hildebrando Luiz da Silva, do 5º Batalhão, o policial conhecido como C. Nunes teria tentando proteger algumas pessoas de um assalto quando foi alvejado por comparsas do assaltante.
“Informações que temos é que algumas pessoas estavam sendo assaltadas, quando ele conseguiu alvejar o assaltante no pé, mas um segundo comparsa atirou nas costas do policial”, afirmou o capitão.
O local está isolado para a realização da perícia. Os policiais do 5º Batalhão estão na caça aos assaltantes.

Fonte: Cidade Verde.com

Nenhum comentário: