Páginas

6 de fevereiro de 2015

Papa é criticado por defender palmadas em crianças

Vaticano tem suspense à espera dos primeiros cardeais do Papa FranciscoAs declarações do Papa Francisco defendendo que um pai pode dar uma palmada em seu filho para puni-lo, provocou uma onda de críticas, especialmente na Alemanha e no Reino Unido.
"Um bom pai sabe esperar e perdoar, mas também corrigir com firmeza. Não é nem fraco, nem permissivo, nem sentimental", disse o Papa durante sua audiência geral no Vaticano sobre o papel do pai na família.
Saindo do texto preparado, ele acrescentou: "uma vez, durante uma reunião, ouvi um pai dizer: 'às vezes dou umas palmadas em meus filhos, mas nunca no rosto para não humilhar'. Isso é bonito, tem um senso de dignidade. Ele deve punir, e de maneira justa".
Passada quase despercebida na Itália, a observação foi fortemente criticada mais ao norte.
"Não há nenhum tipo de tapa contra filhos digno. Temos de ser claros. Toda violência contra as crianças é totalmente inaceitável", declarou a ministra alemã da Família, Manuela Schwesig (SPD, centro-esquerda) ao jornal Die Welt.
A associação Ajuda Alemã à Infância pediu o pontífice argentino que corrigisse o quanto antes o erro: "Este Papa é particularmente Humano, mas todo Homem pode errar. Afirmar que é normal  bater (em uma criança) se isso for feito com dignidade, é algo totalmente equivocado".
Peter Saunders, fundador de uma associação britânica anti-pedofilia e membro da nova comissão do Vaticano para a proteção da criança, declarou ao Daily Telegraph que a declaração foi "muito indesejável".
"Estou surpreso, mesmo que as vezes ele cometa gafes", disse Saunders, que está em Roma para a primeira reunião plenária do Comitê.
O Papa Francisco tem uma visão bastante tradicional da família e da educação, que combina suavidade e firmeza. Ele ataca regulamente os pais ditadores, mas também aqueles que se comportam como amigos de seus filhos.


Fonte: IG.com

Nenhum comentário: