Páginas

2 de dezembro de 2014

Zé Filho quer pagar aumento dos servidores, mas pede anuência do TCE

IMG_0475.jpgEm coletiva de imprensa nesta terça-feira (2) no Palácio de Karnak, o governador Antônio José de Moraes Souza Filho, Zé Filho (PMDB), afirmou que pretende pagar o reajuste dos servidores públicos, que cruzaram os braços por descumprimento de acordos já aprovados anteriormente na Assembleia Legislativa. O gestor garantiu ainda que o pagamento do 13º salário e da folha de dezembro está garantido, e que estaria sendo feito "terrorismo" quanto ao assunto. 

Perguntado pelo repórter Rayldo Pereira, do Cidadeverde.com, Zé Filho agradeceu pela oportunidade para esclarecer a situação e garantir sua intenção de pagar o reajuste. Porém, o governador espera uma posição do Tribunal de Contas para que o aumento seja feito sem ferir a legislação.
"Nós sabemos que a lei foi aprovada na Assembleia, esse reajuste é merecido. Eu quero agradecer a todo o funcionalismo público. Esses meses que eu passei no governo foi com eles. (...) Estou sentindo muito por não ter dado esse aumento em novembro, mas quero dizer a vocês que eu quero dar esse aumento agora em dezembro. Nós vamoso cumprir essa lei para todas as categorias, com muito trabalho, muito acocho, puxando o cinto", declarou.
Zé Filho afirmou que há dinheiro em caixa para dar o reajuste. Porém, o gestor já é alvo de contestações do Tribunal de Contas do Estado (TCE) por gastos acima do permitido com pessoal. "Nós precisamos de uma anuência do Tribunal de Contas. Eu não posso tomar uma atitude dessas sozinho, me responsabilizando, porque depois o governo continua e eu fico sozinho, respondendo no Tribunal de Contas, podendo ficar inelegível. Eu também tenho que pensar nisso", afirmou.
"Nós estamos com dinheiro em caixa. Queremos implantar (o reajuste) agora na folha de dezembro. Mas quero pedir ao Tribunal de Contas uma maneira de se buscar uma solução, para que ue possa pagar esse aumento e eu não possa ser prejudicado no futuro por ter pago um reajuste e pagar por um problema que eu não criei", completou.
Pronunciamento
Antes da entrevista, Zé Filho fez um pronunciamento explicando os problemas financeiros do Estado e garantindo o pagamento da folha dos servidores. "Vamos pagar religiosamente em dia o 13º, vamos pagar dezembro. Ninguém precisa fazer terrorismo com o funcionalismo público".
 
 
Fonte: Cidadeverde.com

Nenhum comentário: