Páginas

19 de dezembro de 2014

Campanha "Dezembro Laranja" combate o câncer de pele

O foco da campanha "Dezembro Laranja" são os pacientes de risco (aqueles com pele, cabelos e olhos claros, pessoas que têm histórico de câncer na família e aqueles que têm uma ferida que não cicatriza, por exemplo). De acordo com o dermatologista e coordenador do Programa Nacional de Combate ao Câncer da Pele, Dr. Marcus Maia nenhum outro tipo de câncer oferece a possibilidade de prevenção primária como o câncer de pele. É possível impedir que a doença se manifeste, tomando algumas medidas básicas de proteção: como usar sempre o protetor solar com o fator de proteção adequado, bonés e óculos escuros, por exemplo.

"Ninguém deveria morrer por causa de uma pinta. Com o Dezembro Laranja estamos tentando conscientizar a população sobre a importância de adotar hábitos seguros, principalmente na praia, que é o principal lazer dos brasileiros. Precisamos que esse alerta seja compreendido por todas as faixas etárias e mais ainda pelos idosos, já que a média de idade de incidência do câncer não melanoma é de 69 anos”, revela.

Mas não é só no lazer que a preocupação com a prevenção deve existir, atualmente, o câncer da pele é uma das principais doenças desenvolvidas pelos trabalhadores, notadamente aqueles que passam a maior parte do dia expostos ao sol sem a devida proteção.

“Muitas profissões hoje têm o câncer de pele como uma das principais causas de afastamento do trabalho. Pescadores e trabalhadores da construção civil, por exemplo, estão entre os profissionais com maior risco para contrair a doença", afirma o Dr. Marcus Maia.

O foco da campanha "Dezembro Laranja" são os pacientes de risco (aqueles com pele, cabelos e olhos claros, pessoas que têm histórico de câncer na família e aqueles que têm uma ferida que não cicatriza, por exemplo). De acordo com o dermatologista e coordenador do Programa Nacional de Combate ao Câncer da Pele, Dr. Marcus Maia nenhum outro tipo de câncer oferece a possibilidade de prevenção primária como o câncer de pele. É possível impedir que a doença se manifeste, tomando algumas medidas básicas de proteção: como usar sempre o protetor solar com o fator de proteção adequado, bonés e óculos escuros, por exemplo.

"Ninguém deveria morrer por causa de uma pinta. Com o Dezembro Laranja estamos tentando conscientizar a população sobre a importância de adotar hábitos seguros, principalmente na praia, que é o principal lazer dos brasileiros. Precisamos que esse alerta seja compreendido por todas as faixas etárias e mais ainda pelos idosos, já que a média de idade de incidência do câncer não melanoma é de 69 anos”, revela.

Mas não é só no lazer que a preocupação com a prevenção deve existir, atualmente, o câncer da pele é uma das principais doenças desenvolvidas pelos trabalhadores, notadamente aqueles que passam a maior parte do dia expostos ao sol sem a devida proteção.

“Muitas profissões hoje têm o câncer de pele como uma das principais causas de afastamento do trabalho. Pescadores e trabalhadores da construção civil, por exemplo, estão entre os profissionais com maior risco para contrair a doença", afirma o Dr. Marcus Maia.
 
 
Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário: